quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017





não caibo mais em mim, tudo o que sinto parece transbordar 
meus poros e orifícios. secreções, doenças, palavras, frases, 
risadas, desejos, grunhidos, gemidos, linguagens etc., 
se me calo por alguns segundos, parece que vou implodir 
de dentro para dentro. parece que a gravidade do peso da vida 
vai ganhando mais espaço com o passar dos dias, ocupando todos 
os cantos vazios dentro de mim, não me suporto mais, estou sopitando 
sensações, que vão além da frágil noção de bem e mal, as vezes 
quero tudo que sonhei, as vezes o que eu quero é desistir. 
ah, como sinto pena deste recipiente onde resido, 
será que ele vai suportar a instabilidade da minha existência? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário