quinta-feira, 10 de julho de 2014

é curioso
como tudo acontece
de forma rápida e leve
a gente nem percebe
e já está adulto
olhando para trás
pensando em tudo
ao nosso redor
sentindo falta
mirando o futuro
com braços trêmulos 
de quem teve um dia cheio
e por alguns instantes
tudo parece instigar
a carência estranha
que não da pra suprimir
com nada que vejo por aí
parece que a fuga 
tem que ser outra
mas qual? 
se já tentei fugir 
e cada vez mais
corro pra dentro de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário